EU VIVO MAL HUMORADA

6 jun

Este nome da coluna é bem sugestivo, remete logo a alguém mal amado, mas não é bem por ai não. Existem coisas que nos tiram do sério nos fazendo reclamar. Está certo, que tem gente que reclama de barriga cheia e outros que reclamam e não fazem nada para mudar, mas eu proponho com essa coluna expressar as coisas que me indignam e que no fundo tem mais haver com o fato das pessoas mesmo não fazerem sua parte para facilitar a vida do próximo, parafraseando Jesus.

Começo comentando um fato que ocorreu este último fim de semana de Maio. Em Fortaleza como em toda capital, tem muita gente reclamando da prefeitura. Mas o que eu queria entender é porque na hora de se fazer algo, reivindicar por nossos direitos, poucos tem a coragem de agir. Pois bem, todo mundo esta achando ruim a buraqueira na capital, mas nesse Domingo mesmo, teve uma manifestação, até bem criativa de um Rally pelos buracos da cidade, de mais de mil adesivos foram entregues porem, apenas 50 carros participaram. Ai, eu me pergunto, cadê as pessoas tão revoltadas? Que na hora de fala mal, apontar o dedo, se manifestaram, mas na hora de lutar por seus direitos, somem.

No fundo eu acho mesmo que o povo é sem vergonha. Desculpa os desavisados, mas é isso que eu penso. Veja minha linha de raciocínio, por exemplo, essa semana eu passei pelo Parque Ecológico de Caucaia e me espantei com que vi, casas construídas na beira do rio, todo mundo sabe que quando chove, o rio transborda. Por que diabos uma pessoa constrói uma casa na beira do rio? Para depois chorar dizendo que perdeu todo? E não venha me dizer que não tem outro local para elas construírem as casas, porque que eu saiba, tem mais terra do que beira de rio no Ceará. E eu estou falando é de local mesmo, estou querendo dizer que é uma questão de raciocínio. Tenho certeza que existe outro local para se construir uma casa que na beira de um rio ou na beira de um canal. Sei que muita gente vai querer cair de pau em cima de mim por conta desse meu comentário e talvez eu seja mal interpretada, mas eu não estou aqui para fazer demagogia não. Estou aqui para dizer que as pessoas gostam de reclamar da vida, mas não fazem sua parte para melhorá-la.

Posso citar agora mesmo, as pessoas que ganham casas nos projetos governamentais e simplesmente vendem, para logo seguida se inscrevem em outro projeto e vende-las novamente, tirando a oportunidade de quem realmente precisa e criando uma máfia da casa própria. E a turma que joga lixo na cidade e reclama que a cidade esta suja. Acho lindo ver as pessoas jogando pela janela dos veículos lixo ou mesmo os pedestres. E fico imaginando a casa desse povo, igual a do Sr. Sujo (Mr. Sloppy) no desenho do Zé Comeia, deve ser uma imundície. Porque eu não posso conceber alguém ser um porco na rua e em casa ser educado. Mas o que eu achei mais bacana mesmo essa semana ao assistir o Jornal local, foi ver algumas pessoas de um bairro, reclamando que sua pracinha que estava deteriorada, detalhe a prefeitura tinha restaurado a praça alguns meses atrás, só que os moradores simplesmente não a preservaram e depois foram na T.V. para dizer que já estava tudo quebrado e sujo outra vez. Agora me diz, quem é que joga o lixo na praça? E praça é local de jogar lixo? Cadê a educação dessas pessoas? Sinceramente, eu acho mesmo que a população tem seus direitos como cidadãos, mas também tem seus deveres. Vivemos em uma cidade suja porque jogamos lixo na rua e não tem desculpa. Em período de chuva esse lixo entope os bueiros e a água entra na tua casa. E quem perde tudo é você.

Todo mundo só sabe apontar o dedo para o outro querendo culpá-lo por suas desgraças, mas ninguém quer se olhar no espelho. É mais fácil culpar o outro que admitir seus próprios erros. Ninguém quer facilitar a vida do outro, é muito cômodo fechar os olhos e fingir que é auto-suficiente. Às vezes as pessoas me cansam, tanta estupidez, tanta hipocrisia, tanta mesquinharia. Mas deixo essa minha indignação para outra oportunidade.

Quero concluir dizendo que precisamos de Educação, no sentido amplo da palavra. Uma educação de base, de berço. Aprendemos a nos respeitar e respeita o outro. Entende de vez que vivemos em comunidade e precisamos fazer nossa parte, respeita o planeta em que vivemos. Respeitar a natureza porque dela fazemos parte e não somos donos. Dependemos dela para viver. Enfim, reclamar menos e fazer mais. Ter atitude e consciência para que possamos evoluir como seres humanos, pois se até os bichos sabem viver em sociedade, eu tenho esperança que ainda está em tempo de nós aprendemos.

Anúncios

Uma resposta to “EU VIVO MAL HUMORADA”

  1. Alice Carolina. 06/06/2011 às 19:49 #

    Concordo plenamente! Arrasou. 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: