ESTILO DE VIDA NERD

13 jul

Indie

(ou Dia do Rock)

No Dia do Rock, nada melhor do que falar de rock!

Undergrounds, independentes, alternativos, indies. Desde os anos 60, a canção pop que não segue um padrão de sucesso comercial tem recebido algum rótulo que a distingue daquilo que domina o mercado musical. Pode parecer estranho, mas mesmo no universo do pop, onde predominam as fórmulas que almejam vendagem e popularidade, há artistas e trabalhos alternativos e independentes. Foi assim com o Velvet Underground nos anos 60, com o Talking Heads no final da década de 70, com o REM nos anos 80, com o Nirvana nos 90 e com a safra de novas bandas do começo do milênio, como Arctic Monkeys e The Strokes. Algumas até acabam bem-sucedidas comercialmente e as estéticas que inventam saem do underground para se tornarem parte dos estilos dominantes, como aconteceu com o grunge do Nirvana ou com a new wave dos Talking Heads.

A denominação indie tem sido, desde o final dos anos 90, a mais usada para esse tipo de canção, que nas décadas anteriores vinha sendo chamada de underground ou alternativa. O termo ganhou destaque notadamente no rock que tem produção independente (aliás, indie é justamente a abreviação da palavra “independente” em inglês), fora das grandes gravadoras, e que propõe uma sonoridade diferente. Assim, em vez de ser um gênero musical específico, indie é uma classificação para artistas e grupos musicais com uma atitude de oposição ao que prevalece comercialmente e que optam por uma estratégia de maior autonomia em suas carreiras.

No novo milênio, com a ampla popularização da Internet e dos sites de relacionamentos ligados ao universo da música jovem, como o MySpace e o Facebook, o fenômeno indie ampliou seus horizontes, com as facilidades da divulgação dos trabalhos de novos artistas junto ao público ao redor do planeta. Esse movimento de independência, com o uso das novas tecnologias da comunicação para se livrar das imposições das grandes gravadoras e do mercado, tem sido levado adiante não só pelas novas bandas que surgem como também por muitos grupos consagrados. Assim, composto por diferentes subgêneros do rock e do pop, o fenômeno indie é a atualização de uma tendência que vem sendo construída mais consistentemente desde os anos 80 na canção pop.

O movimento indie atingiu uma combalida indústria fonográfica, já que as novas bandas mostraram que podiam divulgar seus trabalhos e oferecer suas músicas na Internet diretamente aos apreciadores, sem a intermediação das gravadoras. Nesse processo, o lançamento e a distribuição de CDs perderam importância. As bandas indies investem mais na construção de uma comunidade de fãs que freqüentem seus shows, o que lhes dá um retorno financeiro bem superior ao obtido com o formato tradicional de venda de álbuns.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: