Eu Vivo Mal Humorada

26 jul

Educação, mandou lembranças…

Rapaz, isso não é brincadeira não. Já vinha querendo escrever sobre isso aqui, mas agora tenho motivos concretos para isso. Sempre peço a Deus para que ninguém pise no meu pé nos coletivos, porque odeio muito isso, só que sempre as pessoas acabam pisando…
Hoje foi pior, tô com meu pé cortado e não é que pisaram duas vezes em cima do corte! Como é que pode??? Pediram desculpas, mas foi porque fiz questão de gritar, ai. Sei que o mundo não gira ao meu redor, mas alguém poderia olhar por onde pisa? O povo é muito mal educado, parece que tem que se matar para subir em um ônibus, para ficar na frente. Porque isso?
Ainda não entendi porque as pessoas ficam na frente do ônibus se não vão descer… É para irritar? Ou porque são tão lesadas que não vão saber a hora de dar sinal? Parece que o ônibus foi inventado ontem e que povo ainda não sabe usar. Credo!
Vou dizer uma coisa, precisa sim de educação do trânsito nas escolas, para ensinar aos motoristas não estacionarem na faixa de pedestre, não avançarem o sinal, aos motoqueiros para não dirigirem cortando no trânsito, aos pedestres para saberem atravessar e andar na rua, aos passageiros para aprenderem como se comportar no ônibus, e aos motoristas de coletivo para aprenderem a dirigir com segurança e não como se fosse tirar o pai da forca! Tem que se aprender isso desde criança, fazer parte da nossa cultura uma boa educação no trânsito.
Tem desenho da Disney, que já criticava os loucos no trânsito. E esse desenho é da década de 50, mas está bem atual, infelizmente. Vou colocar aqui:
Aliás, Moral e Cívica tá fazendo falta. As pessoas não tem mais noção de educação. Ninguém quer saber do outro, o mundo anda muito egoísta, as pessoas querem ser sempre as primeiras, não importa se vão passar por cima de alguém literalmente.
Andar de ônibus é sempre um problema, porque começa antes mesmo de entrar neles, mas depois vou escrever um artigo especial só falando dos ônibus, agora quero falar das pessoas mesmo e a falta da educação.
Porque não procuramos viver bem na nossa comunidade? Tanto faz se é escola, bairro, município, estado ou país. O que importa é procurar nos comportar como pessoas civilizadas que respeitam umas as outras.
Existem sim pessoas educadas, que pedem licença, dizem obrigado, que são prestativas e respeitam o seu próximo e infelizmente não era para ser aclamadas não, porque isso era para ser um hábito e não algo raro.
As pessoas falam que educação vem de berço e concordo, mas esse ditado não quer dizer que só rico tem educação, pelo contrario, ele quer dizer que a família que é a base de quem somos, é quem nos transmite a educação. Ou era para ser assim.
Claro que a pessoa pode mudar o que ela é, Graças a Deus, e por isso que tenho esperança de pessoas que cresçam em famílias desestruturadas se tornem pessoas de bem. Quando digo isso, não estou querendo julgar e dizer que se deve ter um padrão de vida e nem que devemos ser assim ou assados, quero dizer que por mais mal educados sejam seus parentes, você não precisa ser igual a eles. E nem tão poucos igual a algum amigo mal educado.
E nunca esqueça também desse ditado popular, “Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és. Saiba eu com que te ocupas e saberei também no que te poderás tornar” – Autor: Johann Wolfgang von Goethe
Você que sabe quem quer ser na vida e suas atitudes são indicadores de quem você é. E não queira para os outros o que você não quer para você. Porque “Gentileza, Gera Gentileza”.
 Você acha que a etiqueta está fora de moda? Atenção, as regras de conduta e boa educação estão mais vivas do que nunca.Vou colocar aqui livros que dão dicas ótimas para quem está interessado em ter mais educação.
Alô, Chics ! Autora: Gloria Kalil
Etiqueta na Prática Autora: Celia Ribeiro
Etiqueta Sem Frescura Autora: Claudia Matarazzo
Má Educação na infância
As crianças mal educadas que vemos no seriado Super Nanny existem sim e podem está dentro de casa. Acho que a psicologia meio que atrapalhou um pouco a educação dos filhos, os pais perderam a moral e os filhos falam mais alto em casa.  Vejo coisas absurdas de pais que tem medo de se impor e acabarem sendo taxados de mal pais, ficando reféns de filhos que são pequenos tiranos.
Acordem, gente! Os filhos não mandam em nada, quem manda são os pais!!!! Ninguém fica traumatizado por isso não, fomos criados por uma geração que acreditava na punição e ninguém que eu conheça é assassino por isso ou morreu. Nesse ponto eu sou da velha aguarda, ficava indignada quando meus pais diziam que criança não tem querer, mas hoje sei que não tem mesmo. Tai a criançada toda cheia de querer, dando na cara dos pais, cuspindo, fazendo manha quando quer algo, fazendo os pais passarem vergonha por ai, e tudo isso que estou citando é de menos, assistam o programa Super Nanny e vejam os “anjinhos” deixando seus pais loucos e as mães depressivas.
Adoro crianças, mas não acho nada fofinho uma criança mal educada. E não sou só eu, não mamãe, um monte de amigos seus não gostam e não falam na cara para não te magoar. Mas abra os olhos porque se não fosse seu filho, você também não ia gostar.
Vamos aprender a olhar nossos defeitos e dos nossos filhos também e tentar corrigir enquanto é tempo. Isso é saudável. E gente, vou repetir, não fiquem se achando péssimas mães porque estão educando seus filhos não, entendam que estão tornando eles pessoas melhores. Porque se você não educar agora, futuramente a vida educa, de um jeito ou de outro.

Aqui 6 Dicas Eficazes da Super Nanny para Educar seus Filhos:

Estabeleça Limites

Com paciência, explique aos pequenos quais são as regras que devem ser seguidas dentro e fora de casa. Quando a mãe estabelece que não se pode comer doces antes das refeições, deve-se tomar banho na hora certa e sentar-se à mesa para comer quando ela manda, a criança tende a fazer birra. Nesses momentos, não adianta impor sua vontade pela força. ‘Fale com autoridade e amor. Determinação não briga com afeto’, diz Cris Poli. Na hora de colocar os limites, é importante que você mantenha as regras até o fim. ‘Voltar atrás em uma decisão demonstra falha na autoridade. A criança ficará confusa diante de sua mudança de idéia.’

Preserve

Se você o mandou arrumar os brinquedos mas ele ainda não obedeceu, não desista e nem faça o dever dele. O ideal é insistir na regra umas três ou quatro vezes e repeti-la com paciência, dia após dia.

Olhe nos olhos

Com isso, você firma a autoridade e capta. Se você se abaixa e olha nos olhos dela enquanto fala, ela não se distrai. Caso ela desvie o olhar, segure-a pelo rosto com carinho. Ao prestar atenção no que você diz, seu filho absorverá melhor a lição e mudará de atitude mais rápido.

Pode punir sem violência

Se depois de vários dias insistindo ele ainda não cumprir o combinado, pode puni-lo. Primeiro, avise-o da punição, caso ele continue desobediente — para permitir que a criança pense e mude de atitude. Depois, vem o castigo. Se ele não cumprir com as obrigações, pode proibir o videogame, a TV ou algo que ele adore. ‘Nunca use violência. Isso deixa marcas negativas na criança. Prefira a disciplina’, aconselha a educadora.

Dê prêmio

Além de estipular regras e castigos, também é importante conceder prêmios quando seu filho obedecer e acertar. Reconheça o esforço dele e incentive-o a continuar cumprindo as regras. Faça uma estrela num quadrinho pendurado na geladeira toda vez que ele tiver uma atitude positiva. No final de sete dias, que é o tempo ideal para recompensá-lo, ofereça um prêmio pela disciplina. Pode ser um brinquedo novo, um passeio ou guloseimas. Antes, combine com a própria criança quais os prêmios adequados.

Coloque ele(a) para pensar no que fez

Se o seu filho for pequeno (abaixo de 7 anos), crie o “cantinho da disciplina”. Vale qualquer local da casa, menos o quarto da criança. Nesse local, seu filho deverá permanecer e refletir sobre o que fez. Deixe que ele saia apenas quando reconhecer o erro e pedir desculpas.

Espero que essas dicas ajudem, caso não tenha resultado, procure um psicologo infantil. E converse com seu pediatra ele pode te indicar um profissional competente.

Anúncios

2 Respostas to “Eu Vivo Mal Humorada”

  1. N(A)tiva 14/02/2012 às 21:00 #

    Quem procura melhorar na vida como cidadão, encontra dificuldade com tanta falta de educação das pessoas. Fico muito contente que esse seja o post mais lindo da coluna Eu Vivo Mal Humorada. Gentileza, gera gentileza. Brigada nativos, e comentem o que acham.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: