Caixa Preta

14 jan

Neste sábado no Caixa Preta vou falar de um assunto que ficamos nos perguntando do (N)Ativa se cabia aqui nessa coluna, mas como eu comentei com a Raquel Dias, quem tem bicho de estimação e ama mesmo os animais tem ele como seus melhores amigos, membros da família, então chegamos a conclusão que cabe sim. Vou falar esse sábado sobre Pets ou que em inglês significa: animal de estimação ou bicho de estimação.

Tomei a decisão de escrever sobre isso porque sei que como eu tem inúmeras pessoas que amam tanto seu bichinho de estimação e tem tanto carinho que ele é mesmo um membro da família, aliais tem gente que só tem seu cachorro ou gato no mundo. E eles são mesmo companheiros, fieis, amigos inseparáveis. Merecem todo respeito e a admiração que temos por eles. Não tem nada haver trocar os relacionamentos com humanos por bichos, na verdade é uma integração porque o ser humano é um bicho também, faz parte da natureza e as pessoas que tem mais discernimento e evolução espiritual amam os animais! Acredite, é fato. Quem maltrata os bichos é bestial.

Acho por exemplo que todo menino tem que crescer com cachorro, crianças que tem amizade com bichos crescem sadias até mentalmente. Nunca esqueço de meu irmão com uns 9 anos deitado ao lado de seu cachorro.  Muito lindo… Para quem leu o Marley e Eu (e nem preciso dizer que livro é esse, porque ele foi campeão de vendas) certamente se emocionou dezenas de vezes durante o livro. Sabe, aquela convivência com seu Pet, acorda de manhã cedo por ele, aquela despedida na porta antes de sair ou a recepção ao chegar é algo que não tem preço.

Quando se perde um animal de estimação fica aquele vazio, você muitas vezes se sente só. É igual mesmo a perder um membro da família, e se ele é seu, se ele depende de você… doí muito porque você se sente incapaz de ter feito algo por ele. Vem uma culpa não sei da onde. Fica faltando um pedaço seu. Por isso entendo bem porque o dono do Marley escreveu um livro, para estravessa todo aquele sentimento, aquela saudade.

Mas o animal também sofre com a perda do dono, não se engane. Eles muitas vezes até morre juntos de depressão. Para quem assistiu o filme Sempre ao Seu Lado sabe bem o que eu estou falando. Vou colocar aqui a sinopse do filme para quem não conhece.

Sempre ao Seu Lado

Parker Wilson (Richard Gere) é um professor universitário que, ao retornar do trabalho, encontra na estação de trem um filhote de cachorro da raça akita, conhecido por sua lealdade. Sem ter como deixá-lo na estação, Parker o leva para casa mesmo sabendo que Cate (Joan Allen), sua esposa, é contra a presença de um cachorro. Aos poucos Parker se afeiçoa ao filhote, que tem o nome Hachi escrito na coleira, em japonês. Cate cede e aceita sua permanência. Hachi cresce e passa a acompanhar Parker até a estação de trem, retornando ao local no horário em que o professor está de volta. Até que um acontecimento inesperado altera sua vida.

Eles também amam, nosso carinho e afeto é retribuído de verdade pelos nossos amigos de 4 patas. E falo isso porque tem muita gente que fala mal dos gatos, querendo insinuar que só os cães são companheiros, ledo engano, os gatos são companheiros sim! Você que cria gato como seu bicho de estimação e não só para caçar ratos, sabe bem do que eu estou falando. A pessoa está acostumada a ver uma tia colocando resto de comida para gato da rua que está acostumado a vim na casa dela na hora do almoço só para comer e diz: TODO GATO NÃO GOSTA DA PESSOA E SIM DA COMIDA! Isso é erro gravíssimo, porque a verdade é bem diferente.

Na verdade é que os gatos e cachorros tem personalidade diferente, os cachorros são mais dependentes, carentes. Costumo dizer que eles são como crianças, demostra seu afeto brincando, correndo atras de você e pulando. (resumidamente) E já os gatos são mais independentes, demostram seu afeto ficando perto de você. Sentando no seu computador, livro, colo e até em cima de você mesmo. rs rs rs Quem que tem gato sabe bem quando estamos estudando, lá vem eles todos donos de si e se deitam mesmo em seus cadernos e livros, nem ai se você tá ocupado. (como quem diz, ei estou aqui viu?!) rs rs rs…

Quem ama os bichos se apega a qualquer animal, até de seus amigos. Acho engraçado que aqui em casa meu pai detesta bicho em casa e minha mãe nunca morreu de amores apesar de ter sido criada com bichos, mas eu e meus irmãos amamos animais. Um deles mais cachorro, o outro é igual a mim, ama todos! Já quis criar coelho, hamster, cachorro, gato, pássaros (hoje sou contra criar pássaros presos em gaiolas, sou adepta aos bebedouros no quintal e jardim), peixes, tartaruga, acho que tudo até cobra já quis criar. E criança tem mesmo que ser criada junto de bicho, aprendendo a ter responsabilidade de cuidar deles junto com pais. Porque bicho não é brinquedo. Se você não quer ter trabalho, nem invente de cuidar.

Detalhe, os animais silvestres e selvagens tem que ficar no habitat natural deles, nem pense que faz bem a eles está preso que não faz mesmo. Pergunte ao preso se ele gosta de ficar na cadeia. Sei que é diferente, mas a privação de liberdade é a mesma. Se nós gostamos, eles também gostam! Aliais acho que devíamos pensar de como gostaríamos de ser tratados e fazer o mesmo por eles. Porque eles tem sentimentos sabia?! Tem um bicho só para se amostrar e depois maltratar (e nem to falando de passar fome ou espancar, to falando de deixar sozinho todo tempo, ou de abandonar quando velho ou quando doente) para mim é a mesma coisa.

Ter um bichinho é a melhor coisa do mundo, mas antes de assumir essa responsabilidade pense bem, é que nem ter um filho. É para a vida toda dele ou sua. Com o problema da minha gatinha, percebi que para se ter um animal de estimação temos que ter dinheiro. Porque quando eles estão mais velhos, eles ficam mais propícios a ficar doente. E ai, a clinica veterinária custa caro, mesmo tendo os postos onde se cuida dos bichos mais em conta. Você precisa de locomoção para leva-los. Nos coletivos não dar mesmo. (Aqui em Fortaleza tem a UECE e no Hospital Gonzaquinha do Zé Walter).

Sobre a UECE

Clínica Veterinária da Uece oferece serviços grátis e a preços simbólicos
Com a intenção de formar bons profissionais e ao mesmo tempo colaborar com a saúde pública, a Clínica de Pequenos Animais da Universidade Estadual do Ceará presta atendimento clínico e cirúrgico a cães, gatos e outros bichos de pequeno porte. A vacinação antirrábica é grátis. Outros atendimentos têm preços até 70% mais baixos que em clínicas particulares.

A Clínica de Pequenos Animais foi criada há 45 anos e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h30min, no Campus do Itaperi (Avenida Paranjana, 1700 – Serrinha, em Fortaleza). O proprietário do animal que comprovar ser de baixa renda não paga pelo serviço. Para isso, a diretora, Profa. Marilac Alencar, diz que é necessário apresentar a conta de luz ou cartão do Bolsa Família.

Os serviços oferecidos incluem consultas, exames, vacinação antirrábica e cirurgias. A Profa. Marilac explica que o atendimento para consultas é por ordem de chegada, mas é feita uma triagem e os casos de urgência têm prioridade. “As cirurgias são marcadas”, acrescenta.

São oferecidos diversos tipos de cirurgia. As mais comuns são para esterilização, retirada de tumores ou as ortopédicas. “Aparecem muitos casos de animais com patas quebradas por quedas ou atropelamento”, conta.

A equipe da Clínica é formada por cinco professores da Faculdade de Veterinária, três médicos veterinários contratados pela Uece e os alunos do curso. “Eles acompanham e os do último semestre fazem atendimento e cirurgias com supervisão dos professores. Nosso maior objetivo é a boa formação do aluno”, detalha Marilac.

Ao mesmo tempo, a Clínica colabora com a saúde pública ao fazer a vacinação antirrábica e proceder a esterilização, evitando a superpopulação de cães e gatos na rua. A estrutura da clínica conta com laboratórios – tanto para exames mais simples como para os mais complexos, visando o diagnóstico de câncer. A parte de imagem também é bem estruturada, avisa a diretora. “Contamos com aparelhos de raio-X e ultrassom”.

As cirurgias mais comuns são para esterilização de cães e gatos e retirada de tumores de mama, especialmente em cadelas. Segundo Marilac, o atendimento mais estranho que foi feito por lá foi um exame de raio-x numa jibóia enviada pelo Zoológico Sargento Prata, de Fortaleza. “Queriam saber se ela estava prenhe, mas o excesso de peso era apenas gordura”, relembra a veterinária.

A procura, segundo ela, tem sido grande. Por dia são feitos por volta de 50 atendimentos clínicos e 10 cirúrgicos. Como já foi dito, há uma triagem e os casos que não apresentam gravidade podem ter o atendimento transferido para o outro dia. Quando o caso é muito grave, acontece até de haver junta médica-veterinária, conta a professora.

A direção colocou uma urna na recepção para coletar a opinião dos proprietários de animais assistidos. E, de acordo com a avaliação, o grau de satisfação com o serviço prestado pela Clínica chega a 97%.

Mais informações: Marilac Alencar, diretora da Clínica de Pequenos Animais da Uece – (fone: 85 3101 9847)

Sobre o Gonzaguinha do José Walter

Lá é único local de Fortaleza que sei que tem veterinário de graça. Se alguém souber de outro local pode comentar por favor!
Av. D, nº 440 – Conjunto José Walter
Fone: 3452.9399

Tem muitas ongs que ajudam os bichos aqui em Fortaleza, eu conheço a ONG SÃO LAZARO  (nome bem adequado, já tive gato com nome de Lazaro). http://www.saolazaro.com/ e tem a UPAC – UNIÃO PROTETORA DE ANIMAIS CARENTES  http://upacfortaleza.wordpress.com Quem poder ajudar será de bom tamanho! E de vez em quando tem uma feira na Praça da Rua 13 de Maio, em frente a igreja de Fátima, no Bairro de Fátima que tem espaço para adoção e vendas de coisas para animais.

O que é a UPAC?
A União Protetora dos Animais Carentes (UPAC) é uma associação civil, de direito privado, de caráter sócio-ambientalista, sem fins lucrativos que tem por princípios: estimular o amor e respeito à vida, controle de natalidade de animais, a adoção de animais carentes, o equilíbrio ambiental e combater o abandono de animais na capital do Ceará, Fortaleza.

Como fazer para associar-se?
Basta participar de uma reunião para novatos, para conhecer nossa proposta de trabalho, ao se sentir seguro na escolha de ingressar ao time UPAC, será solicitado o preenchimento de termo de adesão.

Em caso de denúncia de maltratos:

Não pense duas vezes: vá à delegacia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência ou, na dúvida, no receio, compareça ao fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça. A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal n.º 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais).

Preste atenção a esta dica: leve com você, por escrito, o número da lei (no caso a 9605/98) com o art. 32, porque em geral a autoridade policial nem tem conhecimento dessa lei, ou baixe pela internet a íntegra da lei para entregá-la na Delegacia

Toda pessoa que seja testemunha de atentados contra animais pode e DEVE comparecer a delegacia mais próxima e lavrar um Termo Circunstanciado, espécie de Boletim de Ocorrência (BO), citando o artigo 32 “Praticar ato de abuso e maus-tratos a animais domésticos ou domesticados, silvestres, nativos ou exóticos “, da Lei Federal de Crimes Ambientais 9.605/98. Caso haja recusa do delegado, cite o artigo 319 do Código Penal, que prevê crime de prevaricação: receber notícia de crime e recusar-se a cumpri-la.

Caso seu vizinho seja indiciado ele perderá a condição de réu primário, isto é, terá sua “ficha suja”. O atestado de antecedentes criminais também é usado como documento para ingressar em cargo público e empresas, que exigem saber do passado do interessado na vaga, podendo recusá-lo na evidência de um ato criminoso.

Por meio da justiça, você poderá requerer a guarda desses animais. No entanto, essa deve ser uma atitude bem pensada, pois envolve um grande trabalho. Será preciso disponibilizar abrigo provisório, oferecer alimentação adequada, local devidamente limpo, espaço, cuidados veterinários, lazer e muito carinho. Caso você decida se responsabilizar por eles mas não possa mantê-los permanentemente, será necessário ainda encontrar um destino para esses animais, ou seja, uma adoção responsável.

O que eu acho mais bacana nos bichos é que eles pegam a personalidade do dono e o nome também influência em sua personalidade. Para terminar quero comentar que cresci vendo filme de bicho, Leslie, Rin Tin Tin e Benji (Parece o Raí, cachorro da mãe de minha amiga). Hoje em dia dificilmente vejo filmes com animais, só mesmo os que mencionei antes, não curto mais. Não gosto de ver bicho fingindo que está falando ou ver os bichinhos tristes, melhor não ver.

Sites e livros de como cuidar bem de seus bichos:

http://www.saudeanimal.com.br/melhor_amigo.htm

http://www.elivros-gratis.net/elivros-gratis-animais-pet.asp

As Nove Vidas de Dewey – Mais Histórias do Gato Que Viveu Entre Livros e Emocionou o Mundo
Myron, Vicki / Globo Editora

Entenda o seu Gato
Fogle, Bruce / Globo Editora

Dewey – Um Gato Entre Livros
Myron, Vicki / Globo Editora

Os Segredos dos Gatos – Tudo para Entender e Ensinar o seu Companheiro
Rossi, Alexandre; Itikawa, Paula / Globo Editora

Gato – Manual do Proprietário
Brunner, David / GENTE

O Encantador de Cães
Millan, Cesar / VERUS

Primeiros Socorros para Cães e Gatos
Shojai, Amy D. / Gutenberg – Brasil

Animais de Estimação – Cães – Guia de Raças
Newkey – Burden, Chas / PUBLIFOLHA

Vira-latas: Os Verdadeiros Cães de Raça
Ferigoli, Tiago / EDIOURO

Manual de Tosa, Higiene e Cuidados para Cães e Gatos
Angus, Joanne / Roca – Brasil

Novos Animais de Estimação – Pequenos Mamíferos
Quinton, Jean-françois / Roca – Brasil

Quando seu Animal de Estimação Morre – Manual de Ajuda para Crianças
Ryan, Victoria / PAULUS

Citei alguns mas tem muita coisa no ramo. Tem gente que não cria só Cães ou/e
Gatos e amam verdadeiramente seus bichinhos, mas procure saber se na sua cidade tem clinica veterinária especializada em todo tipo de animais, porque mesmo que você não queira ele pode adoecer, procure ler bastante sobre o animal que você quer adotar para saber o que ele come, como é a rotina dele e por fim, o ame muito, porque o amor é algo de extrema importância para seu novo amigo.

Anúncios

2 Respostas to “Caixa Preta”

  1. N(A)tiva 14/01/2012 às 16:45 #

    Brigada Carminha, os bichos também fazem parte da família!

  2. Carminha Queiroz 14/01/2012 às 16:42 #

    Amei o artigo!!! Muito massa cunhadinhaaa… =-D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: