Eu Vivo Mal Humorada

6 mar

Gosto Não se Discute

É bem taxativa essa frase, né?! Mas é bem isso mesmo, apesar de dividir nossas opiniões que são bem pessoais, normalmente não mudamos a forma de ver o mundo de cada um. Com gosto é da mesma forma, cada um tem o seu. Muitas vezes nos vemos falando do que gostamos e um amigo ou outro viram a cara para lá ou dão sorrisinho cínico, porque divergem de nossos gostos, mal esquecem eles que os gostos deles também não é universal.

Por mais que você não compartilhe do gosto de seu amigo, creio que você deve no minimo respeitar, da mesma forma que você o respeita. Achar que é besteira ou querer impor o seus gostos a alguém é uma certa forma de violência. Você não precisa passar 3 horas (só se quiser) ouvindo alguém falar do que ele gosta, mas deve ter a educação de respeitar aquilo. Pense bem se você ia ficar contente por ser tratado da mesma forma, menosprezando o que alguém que você diz amar, gosta.

Acredito que crença é como time de futebol, partido politico e estilo de se vestir, você acaba escolhendo o que mais se adapta a sua vida e o que tem mais haver com seus valores. Então, uma pessoa não pode ditar o valores da outra. Os valores para mim são como se fossemos um Cd virgem, que é gravado algo. Ninguém pode simplesmente apagar. Ou se passar por cima como se escreve em um caderno já rabiscado. É algo que adqueridos durante nossa vida, podemos mudar obvio, mas por vontade própria e a mudança na minha opinião acontece na camada mais externa do nosso ego e os valores estão fixados mais internamente.

Eu comparo os valores aos gostos, apesar de não ser a mesma coisa. Os valores fazem mais parte de nossa essência, é o que nos define, é quem nós somos. Os gostos são que nos atraem e que pode mudar dependendo de nossa idade, faixa social, ambiente que frequentamos, mesmo os valores sendo a base de escolha de nossos gostos, ainda assim há a possibilidade de mudamos constantemente o que nos atrai em algo, não é verdade?

Engraçado como você pode enfrentar uma serie de criticas quando gosta de algo que a maioria da sociedade não gosta, é o que acontece muito com quem curte rock e vive em uma cidade nordestina que a maioria das pessoas curte musicas regionais. Até mesmo no Brasil roqueiro é mal visto. Ou quando você é tatuado, existe um grande preconceito sobre isso, principalmente entre as pessoas mais velhas que são caxias. Ser espirita em uma família cristã (tanto faz se é católica ou protestante) ou ter qualquer religião geral uma discussão tremenda.

Ser mulher e curti coisas do universo masculino gera um incomodo entre suas amigas ou não se interessar por futilidades estritamente femininas, também gera conflito. Ser homem e se interessar por dança, as piadas são pesadas. É complicado fugir dos padrões estabelecidos pela sociedade, o que eles esperam que gostemos. Isso implica muito nas nossas escolhas profissionais, o que primeiramente nossos pais esperam da gente? E depois nossos amigos? E por fim seu namorado(a)/marido(esposa). Se a pessoa não tiver personalidade ela nunca vai assumir seus gostos.

Conheço gente assim, que tem medo de dizer para família o que quer da vida, o que lhe atrai e nem estou falando de opção sexual, estou falando de gosto mesmo. Para muitos isso pode parecer um absurdo, mas não é. Somos estão forçados a ter o mesmo querer de nossos pais que chega um determinando momento de nossa vida que fica difícil desvencilhar disso. E ficamos com medo de sermos ingratos com por tudo que eles nos deram. Como se não valorizássemos os seus sacrifícios. Mas temos que abrir nossos olhos, porque um dia podemos nos acordar amargos por termos vivido apenas a vida que nossos pais escolheram para nós. É bom ficar de olho nisso, uma coisa é gratidão e outra é submissão.

Já é tão difícil fazer nossas próprias escolhas, imagina com alguém dando pitaco e nos criticando, tenho uma frase para isso. “O que é bom para você, não necessariamente é bom para mim.”, afinal somos nós que trilhamos nosso caminho e não é justo deixar de gostar de algo só porque aquele teu amigo preconceituoso não gosta. Se é para ser aceito em uma turma, fico com pena dos adolescentes porque para eles é mais complicado, além de ser suscetíveis ainda tem esse fator, a necessidade de ser aceito por um grupo. Se bem que isso pode ser compensado por conta dele ainda não ter se achado e está mesmo buscando nossos gostos. É bom experimentar várias coisas, porque só assim para saber mesmo o que você gosta. E ter argumento para defender suas escolhas!

O que não vale e já conheci gente que faz isso, é você fingir que gosta de algo simplesmente para conquistar alguém ou algo. Acho isso de uma falta de caráter tremenda. Tá bem que tem muitos caras que para não desagradar a namorada diz que adorou aquele feijão queimado ou que estava uma delicia aquela torta sem gosto mas isso é diferente. E mesmo assim acho que isso deve ser evitado. O certo é ser sincero, e com jeito falar que estava bonzinho mas que falta isso ou aquilo. Se bem que no comecinho do namoro todo mundo quer impressionar, mas como eu disse nesses casos pode-se abrir uma exceção, mas fingir que você gosta de algo só para levar a mulher para cama é de extremo mal gosto. Devemos nos interessar pelo gosto do outro se isso for verdadeiro ou aceitar mas nunca fingir, nada é melhor que a verdade em relacionamento.

Hoje em dia eu posso dizer que me encontrei, sei bem o que quero e o que não quero na minha vida, acho isso ótimo. Estou aberta a mudanças mas já sei bem o que me encanta nas coisas, pessoas e etc… Não é arrogância, mas é necessário uma certa maturidade para isso. Admitir o que você gosta sem medo de ser taxado de algo ou criticado requer uma gama de auto-conhecimento, é você aprender a se internalizar e buscar dentro de si, seu verdadeiro eu. Quem realmente você é. Isso pode acontecer se você se permitir se ouvir mais, não ter medo de fica sozinho e olhar para dentro de você. Não que eu seja a pessoa mais indicada para falar disso, mas acho que cada um pode se encontrar no momento certo.

Mesmo que você defenda com unhas e dentes seus valores e gostos, lembre-se de sempre respeita o do próximo. Mesmo que o cara seja um funkeiro e seja extremamente difícil, mas vamos lembra da boa vontade que faz milagre nessa vida. Vá com jeitinho no coletivo e peça a ele para colocar o fone de ouvido ou baixar o volume do som. Todos temos direito de liberdade de expressão, mas senhor funkeiro seu abaixe mesmo o volume porque seu direito termina onde o meu começa. 😉 Bom, o importante é que saibamos nos repeitar mais. Isso é muito importante, para que possamos viver nessa sociedade maluca. Vamos aprender a conviver com os diferentes gostos e não ultrapassar o limite das outras pessoas. Uma boa semana para todos.

Achei uma matéria interessante para complementar a minha, espero que sirvam para vocês.


EQUILIBRANDO PRÓS E CONTRAS DA VIDA

Ferramenta ajuda a organizar o tempo e a curtir mais o dia-a-dia

Apresento a vocês uma ferramenta de autoconhecimento: o Curtigrama. Ele consiste num diagrama relativo aos nossos gostos e ações, àquilo que “curtimos”. Em geral, o Curtigrama é utilizado com a finalidade de entender aquilo que nos agrada ou não, sendo um dos recursos investigativos em processos de orientação profissional. Assim, ele apoia que o orientando compreenda melhor que tipo de ocupações mais se aproximam do seu jeito de ser.

No entanto, o Curtigrama pode ser também uma ferramenta interessante para avaliar como está o nosso aproveitamento do tempo: estou me dedicando mais ao que gosto ou estou mais preso a coisas que não me agradam? Por outro lado, estou conseguindo priorizar as ações que me levarão aonde quero chegar, ou estou me perdendo pelo caminho? Estou conseguindo equilibrar o relógio da vida?

A ferramenta é bem simples de fazer. Às vezes pensamos que para algo nos proporcionar reflexões profundas precisa ser complexo, mas isso não é verdade. Coisas simples podem nos oferecer ideias e inspirações muito interessantes, abrindo nossa mente para perceber mais além. Como mostra a tabela acima, divida uma folha de papel em quatro quadrantes.

GOSTO E FAÇO

No campo “Gosto e Faço”, você escreverá todas as coisas que você gosta e faz no cotidiano. Inclua seus hobbies, as atividades de trabalho que lhe dão prazer, enfim, aquilo que você se sente bem fazendo e que costuma incluir no dia-a-dia. Espero que essa lista tenha um tamanho considerável e esteja recheada com coisas bem agradáveis para você.

NÃO GOSTO E FAÇO

Dentro deste campo podem estar alguns deveres que precisamos continuar cumprindo. Porém, podemos lançar um olhar de avaliação também. Você anda cercado pelo sentimento de sempre se sentir obrigado a algo? Avalie profundamente e entenda como isso ocorre, a que isso serve, vá se aproximando mais e mais da compreensão do “para quê” de suas tarefas cotidianas.

Para uma boa organização do seu tempo, classifique suas atuais atividades:

  • Atividades indelegáveis: são prioritárias, essenciais e importantes. E estão alinhadas com os seus valores, seus objetivos, suas metas. Ou seja, aquilo que não se pode e nem se deve delegar, porque são atividades que cabem a você e que fazem sentido para o seu caminho.
  • Atividades delegáveis: não, você não vai conseguir abraçar o mundo! Faça uma lista de atividades que você pode passar adiante, dividir, pedir apoio. Aí podem entrar até mecanismos como: será que você precisa perder horas no banco ou pode colocar algumas contas no débito automático?
  • Atividades de segundo plano: será que você precisa mesmo acessar seu Facebook agora? Pense naquelas atividades que não são essenciais, que podem ficar em standby para que você realize primeiro o que é realmente importante.
  • Atividades a serem descartadas: essas definitivamente só roubam seu precioso tempo, não servindo para muita coisa ou até sendo prejudiciais. O tempo que você perde pensando no passado ou com medo do futuro, aquelas conversas infrutíferas, os vícios secretos que só lhe fazem mal, enfim, ouça seu coração com sinceridade e você saberá quais itens entram nessa lista!

GOSTO E NÃO FAÇO

Sabe aquelas atividades que você adora, mas acaba deixando de lado pelas desculpas de sempre? Perceba quais são as famigeradas desculpas e trate de pensar em alternativas para desbancar o sabotador interno que vai deixando tudo para depois. Dê mais espaço para o sorriso, para a leveza, para o prazer, para o bem?estar e para a realização. Resgate o poder de escolha: vá ao cinema, reencontre os amigos, retome aquelas leituras, reveja os antigos planos de estudos, por exemplo.

NÃO GOSTO E NÃO FAÇO

Este campo pode dar uma boa ideia daquilo que não tem mesmo nada a ver com você. Ou até quem sabe, se você quiser ser um pouco mais ousado(a), encontrará uma dimensão de habilidades a desenvolver.

Então, que tal se conhecer melhor através do Curtigrama? Espero que faça bom proveito dessa ferramenta e curta mais a vida.

por Juliana Garcia na Revista Personare

Anúncios

Uma resposta to “Eu Vivo Mal Humorada”

  1. Vincent Law 19/12/2015 às 18:02 #

    “O que é bom para você, não necessariamente é bom para mim.”

    Discordo. Exemples:

    – Gosto da minha garota, e quero casar com ela esse ano..
    – Mas ela e você são ainda novos, meu filho. Deve antes concluir a faculdade antes de casar. E também não confio dessa garota.
    – A amo, pai!
    – Se você casar com ela antes de concluir os seus estudos, te deserdo, meu filho.
    Alguns anos depois, o seu filho veio dos EUA com o seu diploma, e depois foi logo procurar a garota que amava. Ambos tinham prometidos que se casariam assim que ele voltasse, mas não foi o que aconteceu, pois a garota namorava outro cara.

    Isso mostra que a vezes devemos ser duro com as pessoas para que aprendam a terem escolhas certas certas, pois quando se diz que “gosto não se discute” encerra-se dogmaticamente a discussão, fazendo exatamente aquilo que se finge condenar: impor uma opinião. Sacraliza-se o tal gosto, impedindo sua discussão como se isso fosse uma heresia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: