Caixa Preta

31 mar

Vocês já assistiram aquele filme Atração Fatal? Quem não se lembra vou colocar o link aqui para que você possam entender do que estou falando e não se assustem porque o assunto que Caixa Preta vai abordar tem tudo haver com a personagem da Glenn Close (ela concorreu ao Oscar esse ano com filme Albert Brooks, onde ela interpreta o personagem com nome titulo do filme), Alex Forrest é uma executiva que demostra ser desequilibrada emocionalmente e até mesmo perigosa, quando decide fazer parte da vida dele custe o que custar.

 

 Trailer

Mas porque escolher esse personagem e começar falando de cinema? Para que viu o filme ou trailer que postei vai entender bem do que se trata. Alex Forrest tem tudo para ser feliz, mas simplesmente ela fica obcecada por esse homem que ela conheceu e teve um caso. Ela quer porque quer fazer parte da vida dele, inventa mil e uma coisas, tenta atrapalhar o casamento dele, a carreira, tudo em nome do amor que ela diz sentir por esse homem. Será que existe gente assim? Que simplesmente não sabe lidar com algum tipo de envolvimento. Ela é tão carente que fica obcecada ou se apega fácil demais, e entende tudo errado. Um olá ela interpreta como um eu te amo.

Existe mesmo pessoas assim, na maioria das vezes são carentes como eu mencionei anteriormente, elas inventam coisas em sua própria cabeça e podem até ser agressivas, fazerem cenas, ou algumas coisas como a personagem do filme que liga de madrugada, faz ameaças, uma perseguição mesmo. Agora, conhecem alguém assim, ou já ouviram falar desse tipo de pessoa? Mesmo a personagem sendo mulher, acreditem que homens também ficam obcecado por uma mulher. Qualquer pessoa pode ser carente e facilmente se apaixonar, podem também entender certas palavras carinhosas como algo mais forte, mas o que difere isso de algo normal é a freqüência que você vai atras de alguém, se você forçar alguém a ficar com você e se você usa de chantagem ou ameaças para essa pessoa não se afastar.

Sei que nesse caso do filme é algo mais patológico, mas tem pessoas que se confundem mesmo. Que perdem o senso e acabam sufocando o outro, cobrando algo que nem foi prometido ou que viram verdadeiras “vilãs” de novela arquitetando algo para atrapalhar ou chamar atenção do outro. Conheço várias pessoas que podem se encaixar nessas características. Dia desses me deparei com pessoa que confundiu tudo e criou tantas expectativas que eu me assustei. É importante a pessoa procurar não viajar tanto na maionese, você tem que se ater a realidade dos fatos para depois não falar coisas que não condizem com as intenções do outro. Não estou dizendo que não se deve tomar a iniciativa, mas sabe aquela frase que diz que devemos dançar conforme a música. Pois é, procurar ouvir melhor o que o outro está lhe dizendo e não vivenciar uma fantasia que existe só na tua cabeça.

Tragicômico é saber que tem gente que curte pessoas assim, problemáticas que querem fazer de sua vida um inferno, que mesmo dizendo que não gostam da pessoa não conseguem se afastar dos loucos de plantão. Mas as piores são as que gostam de fazer inferninho mesmo, as que passam o dia nas redes sociais querendo saber o que o outro está fazendo e ficam mandando torpedos anônimos ou soltando piadinhas indigestas, querendo chamar atenção do outro a todo custo. Que deixam de viver suas vidas para ficar bisbilhotando o outro. Armam barraco se não são correspondidos. Isso tudo chega a ser ridículo, para não dizer patético. Gente, temos que ter amor próprio! Entender que ninguém é obrigado a nos querer e se fulano de tal inventou uma mentira para te levar para cama, ele que é mal caráter e cafajeste.  E não queira uma pessoa desse naipe na sua vida. Seja que nem o nome do programa da Ana Mária Braga, Mais Você! Quem se valoriza de verdade não perde tempo com a vida dos outros e nem fica que nem disco rachado na mesma faixa! Canta para subir e parte para outra.

E para essas pessoas que costumam meter os pés pelas mãos na hora da conquista, correndo demais ou sendo lento, preste mais atenção no outro que você está “interessando”, deixe ele a vontade com você, mas também não seja medroso. Saiba dosar a iniciativa e não durma tanto, se não o cachimbo cai! Estou falando isso porque como tem gente que acelera demais o ritmo e assusta, tem pessoas que fazem toda jogada mas na hora de chutar para o gol, ficam com medo e voltam atrás. Coisa frustante!

Finalizando, a obsessão faz mais mal a quem sente, sua vida não anda e você que regride até espiritualmente, pense bem antes de cair nessa. Mas se você sente que isso é incontrolável, vá procurar um psicologo. Não pense que psicólogos são só para loucos, eles estão disponíveis para ajudar as pessoas que tem dificuldade de enfrentar seus problemas psicológicos, não é fácil lutar sozinho contra problemas que estão enraizados em nosso inconsciente. Faça uma reflexão sobre isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: