Caixa Preta

26 maio

Olá N(A)tivos hoje vou escrever sem história, apenas um relato de uma situação, um modelo de relacionamento que acontece a muito tempo, trabalho com seus parceiros.

Uma parte do convívio nos relacionamentos acontece assim: você namora alguém então como normalmente (se não tivermos falando de um casal com pouca idade) acontece sua exposição social se dá algumas horas por semana, se estudarem juntos 5 horas, se só tiverem o ciclo de amigos em comum colocasse ai umas 8 horas por semana, há os que trabalham juntos o que dá umas 40 horas, mas há uma classe na qual me encontro no momento que mora junto e trabalha junto sabe quanto tempo isso da de convivência? TEMPO DEMAIS ¬¬

Problemas que se misturam: imagine a ocasião você acaba de ter uma discussão daquelas com seu parceiro, um assunto estritamente domestico como: Você não me ajuda com as tarefas de casa¬¬, numa situação comum você sai para seu trabalho, seu parceiro sai para o dele e vocês se dão tempo para pensar e se acalmar, mas não em um caso onde trabalho e vida pessoal se misturam mesmo zangados, mesmo estressados você tem que ir juntos para o trabalho, afinal vida adulta não tem tempo para parar e consertar as coisas na sua cabeça, complicado? Você ainda não viu nada¬¬. Vamos por a discussão agora no campo do trabalho vocês discute ferozmente sobre pontos de vista diferentes no trabalho, agora sabe qual é a chance de rolar um jantar gostoso e em paz em casa depois disso? Perto de 0.

Dica: não vou dizer para separar as coisas porque sei como é difícil, mais da mesma forma lhe asseguro que se deixar sua vida ser 24 horas trabalho logo estará perdendo uma relação ou um emprego, então quando essas divergências acontecerem faça o mais correto, se afaste, saia com amigos, vá ver um por do sol, deixe que sua cabeça perceba que a solução não é instigar a briga e sim solucionar a divergência.

Hierarquicamente complicado: no relacionamento normalmente se defende a igualdade de forças, mas em um emprego pode acontecer de um precisar gerenciar o outro, gerenciar demanda ter comando, mas as pessoas confundem isso com “estar acima” e ninguém quer “estar a baixo” muito menos de seu parceiro, isso pode ocasionar um problema de gestão profissional que a maioria das empresas não quer pra si, por isso o impedimento em alguns locais do envolvimento de seus funcionários, eu cá entre nos não tiro a razão dos empregadores¬¬

Dica: Deixe de lado o fato de sua posição profissional por você “acima” do seu parceiro esteja ao lado dele, haja com inteligência veja seu parceiro como seu aliado não como seu subalterno sua posição hierárquica na empresa só não pode ser negligenciada porque a cobrança será sempre diferente.

Financeiramente problemático: isso é um fato antigo resquício de uma sociedade machista, se você ganha mais que seu parceiro ele sempre terá que Le dar com piadinhas inconvenientes da inveja alheia o que em alguns momentos pode gerar desconforto nos dois, além do fato de que a mulher criada com conceitos de “ser provida” pode ter dificuldade em ser a provedora.

Dica: esqueça os conceitos que lhe passaram crie novos. Novamente a palavra chave aqui é companheirismo, divida as contas, divida a vida com ele e acima de tudo nunca “passe na cara” fortifique a idéia de que ele pode sempre evoluir profissionalmente.

Vidas unificadas: isso é um dos maiores problemas da super convivência, os amigos são os mesmos, o trabalho é o mesmo, chega um momento em que tudo é tão junto que não se sabe mais o que é relação profissional e pessoal.

Dica: sempre que for possível façam coisas de casal sem trabalho no meio, cinema, viagens e etc. e quando for uma boa oportunidade saiam sozinhos sem o companheiro, saídas com os amigos, aniversários, vocês não precisam “ser grudados” para se amar.

Esses são alguns percalços que se pode encontrar trabalhando e morando juntos vou dar um conselho preste atenção no dia a dia do seu parceiro, tanta exposição pode acabar fazendo você acreditar que sabe bem como o “outro lado” se sente e na maioria das vezes isso não é verdade, use a palavras humildade, companheirismo e atenção o resto o sentimento que tiver entre vocês cuidará.

Raquel Dias¬¬: Relação de atenção aos que me cercam para cuidar do que me é querido.

Anúncios

Uma resposta to “Caixa Preta”

  1. N(A)tiva 27/05/2012 às 08:13 #

    Curti demais o texto, como sempre Raquel Dias arrasa com seus textos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: