Caixa Preta

2 jun

Parente… É Serpente

Hoje vou falar sobre os parentes, e o porque do titulo? Parentes são algo que não escolhemos, isso é fato. E nem sempre nos damos bem com essas pessoas que são sangue do seu sangue. Todo mundo vai concorda comigo quando eu digo que tem muito amigo que vale mais que um parente.

Conviver em uma casa com várias pessoas de gênios diferentes é dose e é necessário muito saco. Mas e quando essas pessoas são parentes distantes? Ai o bicho pega, porque essas pessoas são muitas vezes completos desconhecidos que apenas tem o seu sobrenome, mas será que ter o mesmo sangue e o mesmo sobrenome faz alguém amar você? Eu acho que não, acho que para se gostar de alguém de fato é necessário o conviveu diário e não apenas laços de sangue. Aliais nem o conviveu diário faz isso, acho que é o querer bem, a afinidade e o respeito.

Na verdade não sei de fato o que faz alguém que é da mesma família sua amar você ou pelo menos ter carinho. Porque tenho tios que conviveram comigo e que eu não gosto mesmo e já outros que mal vejo e que tenho o maior respeito e admiração. Então, sendo assim deixo em aberto essa questão. Sei que não é fácil a convivência com outras pessoas, mas sei que quando se trata de irmãos ou de pais isso se torna algo mais conveniente.

Você cresce com alguém, divide as brincadeiras, os choros e os aperreios e isso pode mesmo ligar as pessoas eternamente, desentendimentos acontecem e magoas também e claro há pessoas que acabam se afastando de seus entes queridos. Mas também há famílias unidíssimas. E os avos podem vim como segundos pais ou apenas como aquelas pessoas mais velhas que devemos respeitar.

Agora quando a questão é tios e primos ai o lance fica mais complicado. Porque se você cresce junto e há um carinho enorme na família, tudo acaba sendo uma extensão das pessoas de casa, mas se não há isso, eles são verdadeiros estranhos para você que aparecem apenas nos eventos sociais da família que você muitas vezes nem quer ir.

Exite uma comédia italiana que tem o mesmo titulo do texto de hoje e retrata bem como funciona esse lance de parentes juntos em um evento familiar. A sinopse do filme que é do diretor Mário Monicelli. Interessante é que os filmes italianos retratam bem (e notei que os italianos gostam muito de fazer filme com reunião de família, acho que é porque ele dão muita importância a ela) as reuniões familiares, com muito barulho e drama.

PARENTE… É SERPENTE

Uma família tipicamente italiana se reúne na casa da nonna para a ceia de Natal. Separados pela distância e estilos de vida bem diferentes, tudo transcorre em clima de festa, até que as verdadeiras personalidades de cada um dos irmãos vão sendo expostas e minam aos poucos, o clima festivo. Há por exemplo, a irmã hipocondríaca e intrometida, a outra é frustrada por não ter filhos e um dos casais tem uma filha adolescente comilona que sonha em ser bailarina. O que resta da fraternidade familiar vai por água abaixo, quando os avós anunciam que decidiram morar com um dos filhos… A partir daí, começa um autêntico jogo de empurra-empurra, pois ninguém quer arcar com a responsabilidade. O que se segue, é uma comédia hilariante e muito divertida!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: