Eu Vivo Mal Humorada

14 ago

Greve das Federais

Já está fazendo mais ou menos dois meses de greve da Universidade Federal do Ceará, sem falar das outras Universidades Federais do Brasil. Eu como aluna me indigno porque em pais como o nosso que quer sediar, copa, olimpíadas para “inglês ver” e os políticos demostram um verdadeiro descaso com a educação. Esse tipo de situação me deixa envergonhada como brasileira.

Fiquei me lembrando do que aconteceu aqui com professores municipais que apanharam porque revindicavam salario digno, esse profissionais são totalmente desvalorizados no Brasil, a profissão que ensina outras profissões. A base de qualquer sociedade, mas para que Educação? Políticos não querem pessoas pensantes. Políticos corruptos que pensam assim, afinal como eles vão enganar alguém que tem senso critico?

Fico triste porque a nossa prefeita uma professora tratou nosso professores dessa forma e a afirmação vergonhosa de nosso governador “professor tem que trabalhar por amor a profissão”. Claro que todos os profissionais devem ter amor a profissão e não serem ladrões como nosso digníssimo governador que só visa se beneficiar depois de ganhar uma eleição. Mas todo mundo merece uma remuneração digna também. E agora nossa presidente que esse papelão deixando os professores federais nessa situação. Minha professora antes da greve nos contou em sala de aula que o que os professores federais estão pedido é o que foi “dado” a eles no governo Lula e eles acabaram não recebendo.

Ou seja uma falta de interesse, um descaso com profissionais que já lutam tanto. Eu como aluna, vejo como os professores trabalham tanto, tenho consciência de toda luta diária deles. Acho engraçado o povo reclamar das universidades federais porque não tem isso ou aquilo. É tudo culpa do governo federal e em parte nossa mesmo que não cobramos dos políticos. Votamos em quem dar mais, quem dar mixaria, o imediatismo. E esquecemos algo importante para nosso futuro. Brasileiro tem memoria curta e só pensa no agora e em si próprio, se continuar assim não teremos futuro.

Conheço alguns amigos meus que como eu estão totalmente desacreditados na política, não creem mais em ninguém. E principalmente os professores, o mais engraçado que mesmo cara que ordenou que os policiais batessem nos professores está se candidatando e em seu slogan tem “pela educação”. É muito cinismo!

Última noticia que tenho sobre a greve dos professores da UFC que peguei no G1 Ceará:

Professores fazem plebiscito para decidir sobre fim da greve, no CE

Urnas estão espalhadas pela unidades acadêmicas da UFC e da Unilab. Resultado do plebiscito será homologado na quinta-feira (16).

Os professores da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) decidem nesta segunda-feira (13) e terça-feira (14), em plebiscito, se aceitam ou não a proposta do governo federal e encerram a greve. As urnas de votação estão espalhadas pela unidades acadêmicas das duas instituições, das 8h às 17h. O resultado do plebiscito será homologado em Assembleia Geral na próxima quinta-feira (16).

O presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Ceará, Marcelino Pequeno, confirmou a realização do plebiscito e disse que terá o resultado em mãos nesta terça-feira (14), por volta das 23h. “Como na quarta é feriado, homologaremos o resultado na quinta (16)”, afirma. Sobre o posicionamento dos professores em relação ao plebiscito, Marcelino preferiu se manter imparcial. “Não queremos fazer prognóstico, mas estaremos prontos, na quinta-feira para homologar e fazer valer o resultado que vem das urnas”, explica.

Os professores decidiram nesta quarta-feira (8) em assembleia no Restaurante Universitário, no campus do Pici, pela realização do plebiscito. A assembleia contou com a participação de 623 professores, segundo o sindicato. Os docentes das universidades federais do Ceará estão em greve desde o dia 12 de junho de 2012.

Entenda a greve
As principais reivindicações dos servidores são o aumento do piso salarial em 22,8% e a correção das pendências da carreira desde 2007. O piso atual é de R$ 1.034. O Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) ofereceu 15,8% de reajuste salarial até 2015.

O Ministério da Educação enviou na última quinta-feira (9) uma nova circular para os reitores das universidades e institutos federais reiterando que as negociações com os professores em greve está encerrada e de que não há qualquer possibilidade de reabertura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: