Cultura de Bolso

13 out
Como colocar a vida financeira em ordemÉ possível colocar a vida financeira em ordem

Organizar a vida financeira não é nada excitante.  Reunimos aqui o básico que todas nós deveríamos colocar em prática sobre poupar, investir, administrar as despesas e até pedir aumento. Tome nota agora e vá namorando as vitrines preferidas. Logo vai poder sair do shopping cheia de sacolas e sem nenhum peso na consciência.

Sem aperto numa emergência

Perder o emprego, bater o carro… Para construir uma reserva que cubra imprevistos, comece a poupar até ter o suficiente para viver em 12 semanas. Uma vez que tenha atingido a meta, nada de tocar nela (e não, aquela sandália incrível não conta como emergência!). Como guardar? Todo dia de pagamento, transfira direto para um fundo conservador 10% de seu salário.

Como fazer uma divisão esperta de despesas…

Antes de mais nada, você precisa estar ciente de quanto ganha por mês. O passo seguinte é destinar uma parte do montante para algum investimento. “Aconselho aplicar 10% do salário. Os 90% restantes podem ser usados como você bem entender”, orienta Sandra Blanco, consultora de investimentos e autora dos livros A Bolsa para Mulheres (Campus) e Mulher Inteligente Valoriza o Dinheiro (Qualitymark). Para você ter uma base de quanto gastar com cada despesa, pode seguir estas estatísticas:

Uma mulher gasta em média

· Até 25 % com moradia, incluindo aluguel, impostos e taxas, serviços públicos e manutenção
· De 5 a 7% com educação
· De 7 a 8% com roupas, acessórios e afins
· De 5 a 6% com alimentação
· Se 44 a 48% com outras despesas, prazeres (como uma viagem) ou até mesmo compras. Fica a seu critério

Compra inteligente

Estabeleça um limite para aquisições por impulso. Se uma sandália custa mais de 200 reais, dê a si mesma 24 horas para pensar se vale mesmo a pena ou pode viver sem aquele mimo. Nesse tempo, pode até encontrar uma bem parecida por menos.

…E não escorregar nas tentações

· Investigando suas despesas
Escreva tudo o que você gasta em um mês: da garrafa de água ao bombom do meio da tarde. Uma tática tão clássica quanto eficiente.

· Abrindo o jogo com amigos
Em vez de ficar inventando desculpas toda vez que for convidada para um programa caro, explique que está numa fase de organizar suas finanças. É um jeito elegante de dizer que não pode gastar. Dessa forma, eles não vão deixar que passe vontade, tampouco insistirão.

· Enchendo a carteira
No começo da semana, saque o dinheiro que poderá gastar. Cá para nós, é mais fácil se controlar quando você consegue ver fisicamente quanto tem em sua bolsa.

Compra inteligente

Vai se jogar em uma promoção ou no bazar? Faça questão de saber quanto custava a peça originalmente. E economize a diferença. Exemplo: se um par de ankle boots custa 100 reais, mas valia 150, coloque 50 numa poupança.

Saias justas que valem $$$  

P. Como digo não quando alguém me pede um empréstimo?
R. “Fale firmemente: ‘Dívidas estragam ótimos relacionamentos. Como valorizo muito o nosso, prefiro não emprestar dinheiro a você’”, aconselha a psicoterapeuta Lois Frankel, autora de Mulheres Boazinhas Não Enriquecem (Gente). Vai ceder? Escreva um e-mail formalizando a quantia emprestada e o prazo para receber de volta o valor. Só entregue o dinheiro se a pessoa responder com um ok.

P. Meu namorado quer abrir uma conta conjunta. Devo manter outra separada?
R. “Sim! Estimula sua liberdade financeira”, diz Lois. “Abra a conjunta para aluguel, comida e contas. E mantenha a individual para gastar e economizar como quiser.”

P. Como peço um aumento de salário?
R. “Dê exemplos concretos de como ajudou a companhia a fazer ou economizar dinheiro”, sugere Lois. “Peça uma quantia específica em vez de ‘mais dinheiro’ ou cogite uma promoção no lugar. Junto com as responsabilidades extras, deveria vir um aumento naturalmente.”

5 atitudes para ter dinheiro sobrando

 1. Controlar
Assuma o comando de suas despesas. É importantíssimo saber quanto pode gastar e para onde vai cada centavo.

2. Cortar o extra
Avalie o que pode tirar do seu orçamento e não fará muita falta. Exemplos: drinques caros na balada, escova toda semana no salão…

3. Guardar o cartão de crédito
Ele é um parceiro das compras por impulso. Que tal começar a usar apenas o de débito? Assim só gastará o que tem disponível na conta-corrente.

4. Procurar o mais barato
Antes de fechar a compra de um eletrônico, por exemplo, visite sites de lojas. Vale ainda comparar preços em portais como buscape.com.br, mercadolivre.com.br e bondfaro.com.br.

5. Usar a criatividade
Pense no que poderia fazer se não tivesse nenhum centavo para gastar. Como renovaria seus looks? Como se divertiria com os amigos? Pode apostar: a necessidade fará, por exemplo, com que invente novas combinações de roupas. E, quando um peep toe de sonho sorrir para você numa vitrine, poderá levá-lo para casa sem se endividar.

 Por Giovana Lombardi via http://mdemulher.abril.com.br
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: