Eu Vivo Mal Humorada

13 nov

Hoje teve uma discussão calorosa e proveitosa na minha sala, falávamos sobre a educação no Brasil a partir dos anos 80 até atualidade. E depois de se constatar que devido a situação econômica  se resolver privatizar a educação que deixaria de ser responsabilidade do Estado e passaria para mãos de empresas como é até hoje em dia. A maioria estava indignada com o fato de aceitamos viver nessa realidade capitalista do neoliberalismo, onde tudo se é mercantilizado.

Uma aluna comentou que nossa indignação era só por fora, que era passiva e que acabávamos concordando com pensamento coletivo que era horrível essa realidade e pronto, continuávamos fazendo parte do sistema. Ela disse que as pessoas estão acostumadas ao capitalismo e parece que sempre existiu essa forma de economia, as pessoas creem que exercem sua cidadania durante o período de voto e pronto, fez sua parte.

Concordo com muita coisa que ela disse, o capitalismo torna as pessoas pequenas egoístas  quero ficar bem, quero meu bem pessoal e não procuro enxergar o que está do meu lado, é mais fácil mas nos tornamos pequenas maquinas que trabalham para o bem apenas do patrão. Você vive a vida inteira enriquecendo outras pessoas e pensa que está fazendo algo da sua vida.

Essa semana conversava com meu namorado e ele comentando que o trabalho é viver seis, oitos horas para outras pessoas, como se fosse apenas um robô, de fato é bem isso ai. Somos maquinas que ao entrar na firma, empresa ou seja lá onde trabalhamos, estamos produzindo não para o bem da comunidade, mas para o bem do patrão, do dono. Você fica horas por dia, dentro de uma sala sem ver a luz do dia, abdicando de sua liberdade apenas para comer, vestir e quem sabe se divertir em menos de 48 horas por semana.

Outra coisa que complementou o pensamento dessa moça foi quando ela comentou que ao derrubarmos algo de uma pratilheira de supermercado, achamos que empregado é que tem obrigação de pegar, porque ele ganha para isso, parece aquela velha história de jogar lixo na rua porque tem gari. E lanchando com amigo meu em fast-food, vi que ao acabar ele não quis levar a bandeja para o balcão alegando que tinha gente sendo paga para isso. Foi ai que comecei a perceber como nos tornamos pequenos burgueses, mesquinhos.

TODAS AS PROFISSÕES SÃO DIGNAS, O QUE NÃO É DIGNO É ALGUÉM TRABALHAR FEITO UM DESGRAÇADO E NÃO TER NEM DIREITO TRABALHISTAS OU RESPEITO DA SOCIEDADE.

Não acho apenas que a educação anda deturpada, mas nossos valores. E no final da aula outro colega perguntou para a aluna; se o capitalismo acabasse, que outro tipo de  sistema econômico poderia existir para substitui-lo? Então outra colega pediu para complementar o raciocínio, ela comentou que fomos capazes de criar vários outros sistemas econômicos e o próprio capitalismo, mudar novamente não seria difícil.

E eu concluo dizendo que, para toda e qualquer mudança é necessário que se haja coragem, coragem para enfrentar as dificuldades e principalmente para sair do estado de comodismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: