ESTILO DE VIDA NERD

29 nov

Já escrevemos no Nativa sobre o que é ser nerd, explicando e comentando os gostos. Mas vejo que apesar da cultura nerd está em alta, as pessoas gostarem de cinema, quadrinhos, jogos e etc… ainda existe um enorme preconceito sobre as pessoas que gostam de nerdisse e os outros. Todo mundo acha que os nerds não trabalham, estudam demais, são infantis e na verdade acham que são pessoas sem maturidade. Isso é muito triste de se ouvir, porque em pleno século 21 com toda tecnologia que nos temos ainda tem pensamentos bizarros e antiquados assim.

Vou logo deixando claro que aqui no Brasil a grande maioria de pessoas que se definem nerds são de fato geeks, que é o meu caso. Geek é uma pessoa que conhece muito de um determinado assunto, muitas vezes sobre informática, mas tem outros tipos, seja qual for sua área de atuação ele sempre fará alguma associação de qualquer coisa corriqueira com algum dos elementos do seu dia a dia geek.

E mesmo gostando de seriado, jogo, RPG, cinema, miniatura, literatura fantástica, fantasia, games, cultura japonesa, quadrinhos, música, informatica e novidades eletrônicas na verdade podemos ver que os geeks leem muito, são antenados  e inteligentes. E o que tem de mal nisso? Por exemplo, namorar uma pessoa desse meio social é ter certeza que está namorando alguém que sempre terá assunto para trocar com você. Já mostrei que os nerds/geeks não são pessoas feias e antissociais como era no passado. As mulheres nerds são vaidosas e se cuidam como qualquer outra.

Sei que muitas pessoas se assustam quando ouvem geeks conversando de seus assuntos favoritos, principalmente quando é desenho japonês ou series. Os animes ou os “live-action” ou “tokusatsu” como são conhecidos, porque acham infantil demais, mas cada um tem seu interesse. E sua nerdisse mais aguda. A minha paixão por exemplo é seriados, sou viciada. E posso falar por horas sobre eles.

Os games ao meu ver são os mais preocupantes, porque se a pessoa não tomar cuidado, esquece da vida e fica só jogando. Tem gente que esquece de comer, sair de casa, namorar, trabalhar, viver. Jogos são viciantes sim, mas internet também é, bebidas, cigarros, drogas e não precisa ser nerd para ter esses vícios.

E em seriados como The Big Bang Theory e Freaks e Geeks (esse com muitos atores famosos hoje em dia, como o James Franco) deixa mais claro a diferença dos nerds de ontem e os de hoje e como eles tem semelhanças com as pessoas fora desse grupo.

O que não conhecemos sempre é visto com carga negativa. Acho que é por isso que as pessoas tem medo da morte. Nós temos medo do novo, do diferente. Cansei de ouvir termos pejorativos sobre os nerds, geeks, rpgistas. Como se ninguém fala-se mal do roqueiros que foram muitos perseguidos nos anos 80 e 90, visto como marginais, os cabeludos. (Valha, só me meto com os oprimidos rs rs)

É que sempre digo para meus amigos, temos que combater esses comentários negativos que os leigos fazem sobre os rpgistas, falam que somos satanistas, que forçamos as pessoas a cometer delitos, que somos desocupados, só veem o jogo de uma forma negativa. Esquecendo a parte mais importante, o RPG estimula na educação, desinibe, incentiva a leitura, a cultura, ajuda no raciocínio, estimula a trabalhar em equipe. Ou seja, é jogo completo. E nós rpgistas somos pessoas normais, que trabalham, tem filhos, tem amigos e etc…

Olha uma nerd gata ai meninos

E falar que os nerds são antissociais é viver no passado, ser antissocial tem haver com a personalidade da pessoa e não com seus gostos. Nunca fiz tantos amigos quanto agora que frequento eventos nerds. Tenho um amigo que curte cultura nerd mas acha o termo negativo, ele mesmo tem preconceito, esse tipo de coisa acontece. E dizer que somos imaturos é babaquice, porque imaturidade tem em qualquer grupo social, qualquer pessoa pode ter atitudes imaturas e de qualquer idade, até mesmo que afirma isso. E dizer que nerds não trabalham só estudam é besteira grande, meus amigos todos já tem profissão e trabalham, a grande maioria na área de informatica, ligado a tecnologia. E continuam estudando.

Então não sei mesmo onde esse povo tira essas ideias absurdas sobre os nerds/geeks, sei que nos anos 80 passou muitos filmes que mostravam os nerds de uma forma negativa, mas os anos 80 gente acabou faz tempo, não moramos nos EUA e as pessoas evoluem. Aprendam a abria a cabeça e a procurar conhecer melhor antes de falar de algo. Namoro um cara que não é nerd apesar de gostar de algumas coisas que gosto. Ele tem preconceito, espero que ele mude a visão dele e me ajude a propagar a verdade sobre nós, para acabar com essas afirmações infundadas.

evolução dos geeks

Sei que o ESTILO DE VIDA NERD, está mais com cara da coluna Eu Vivo Mal Humorada, mas é necessário um desabafo depois de ouvir tanta asneira essa semana sobre esse assunto e é minha forma de tentar desmitificar o pensamento das pessoas. Cada um tem direito de ser o que quiser ser, roqueiro, nerd, geek, patricinha, torcedor, pagodeiro, baladeiro, hipster, playboy, descolado, do contra, brega. Vivemos ainda em país livre, em um mundo livre. E preconceito nunca teve com nada.

REPORTAGEM MASSA DA SUPERINTERESSANTE SOBRE COMO RPGISTAS SE TORNAM PESSOAS DE SUCESSO PROFISSIONALMENTE:

Como jogar RPG pode te tornar um profissional bem-sucedido e apto a criar jogos legais

Vamos tentar um post diferente essa semana com um título que poderia estar numa versão nerd da revista VOCÊ S/A.  😛

O nerd de hoje é o cara rico de amanhã
Deve ter sido em 2010 que o Maurício Mota da empresa The Alchemists veio falar aqui na Editora Abril sobre transmídia e conteúdo 360º à convite da revista SUPERINTERESSANTE. Maurício é um dos maiores nomes em storytelling. Fundou sua empresa com Mark Warshaw,  um dos responsáveis pelas estratégias por trás do conteúdo 360º da série Heroes. Maurício está por trás de diversas ações publicitárias de empresas como Petrobrás, Coca-Cola e Rede Globo. Mais do que tudo, ele se considera um bom contador de histórias.

PARA CONTINUAR A LER, CLIQUE NO TITULO.

Anúncios

4 Respostas to “ESTILO DE VIDA NERD”

  1. N(A)tiva 10/10/2013 às 18:09 #

    É essa a ideia que o texto quer passar, ser nerd ou geek não é ser antissocial ou CDF como éramos conhecidos nos anos 80 aqui no Brasil. Ser nerd é uma questão de gosto! Que nem ser surfista ou playboy. 😀

  2. N(A)tiva 19/02/2016 às 04:13 #

    Eu não acho que os nerds sejam fechados, pelo contrario. Alguns são, mas hoje em dia essa ideia mudou faz tempo.

Trackbacks/Pingbacks

  1. A intelectualidade segregadora | Papo Série - 10/10/2013

    […] será que, de fato, os nerds são pessoas fechadas à sociedade, que vivem reclusas em seu mundo de estudos? Para o estudante David Varelo – considerado nerd por alguns de seus amigos – não é […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: