Appetizers – Literatura

28 jan

Imagem

Finalmente terminei um livro que peguei para ler nas férias, Os Verdes Abutres da Colina de José Alcides Pinto, (1923 -2008). Ficcionista e poeta, nasceu em São Francisco do Estreito, distrito de Santana do Acaraú, no Ceará. Autor da Trilogia da Maldição, que se compõe de três importantes romances: João Pinto de Maria, O Dragão e Os verdes abutres da colina, todas narrativas motivadas pelo sobrenatural, em suas mais diversas e intrigantes categorias (Maravilhoso, Fantástico, Estranho, Absurdo etc). Ainda jovem foi estudar no Rio de Janeiro formando-se em Jornalismo e Biblioteconomia. Sua estreia na literatura cearense foi em 1950 ao participar da famosa “Antologia dos poetas da nova geração”. Daí por diante, fez poesias, romances, novelas, teatro, críticas e ensaios sobre literatura.

Esse livro foi sugerido várias vezes pelo vestibular da UFC, e eu mesma nunca tinha me interessado a ler, porque quando nos obrigam a ler algo, aquilo ao meu ver perde o gosto, o prazer. Mas já terminando o semestre ano passado, dei de cara com livro e a curiosidade cresceu. O que me chamou a atenção na obra foi porque se trata de literatura fantástica, gênero que sempre me encantou. Poucos sabem e buscam esse gênero literário em outras culturas, principalmente europeia, mal sabem que nossa literatura é riquíssima de contos fantásticos e histórias sobrenaturais e lendas. E quando falo nossa literatura, estou me referindo a cearense mesmo. Depois cito outras obras e autores.

Falando do livro, Os Verdes Abutres da Colina só me surpreendeu porque achei que seria uma história maçante, mas pelo contrario, demorei na leitura devido algumas obrigações pessoais, mas gostei demais do enredo. Sempre quando leio um escritor da minha terra, fico fascinada porque consigo visualizar a discrição espaço (de onde se passa a história) e também porque me encho de orgulho por nossa estado usado como pano de fundo de uma obra literária, E no caso dos Verdes Abutres da Colina aborda temas como o enigma da morte, a paisagem da alucinação, os símbolos do sagrado e do profano e outros temas que singularizaram a escrita e o estilo de José Alcides Pinto.

Recomendo está obra singular de autor conterrâneo e deixa explicita nossa cultura de contar histórias fantásticas ou como eram chamadas por nossos avôs como histórias de Trancoso.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: